Logo EPOP fundo transparente

CCO: tecnologia ajuda a monitorar sistemas de empresas

CCO: tecnologia ajuda a monitorar sistemas de empresas

Serviço fora do ar, interrupção no atendimento, violação de dados dos clientes, prejuízos financeiros. Esses são alguns dos problemas enfrentados por muitas empresas no ambiente digital, principalmente quando são vítimas de algum tipo de fraude ou sofrem instabilidade no sistema.

Dessa maneira, implementar uma Central de Comando e Operações (CCO) ajuda não só a prevenir problemas, mas também a detectá-los e resolvê-los com prontidão. O termo, embora desconhecido por muitas empresas, diz respeito a um centro dedicado à gestão e supervisão de todas as operações em tempo real.

“A CCO consiste em uma infraestrutura equipada com tecnologia avançada para coleta, análise e distribuição de informações, permitindo a tomada de decisões informadas e a coordenação de ações de forma ágil e precisa, seja para monitorar infraestruturas críticas, serviços ou sistemas”, explica Bruna Boner. Ela é CEO da Globalweb, eleita a melhor empresa de tecnologia da informação (TI) do Brasil pelo Anuário Época Negócios 360.

Boner esclarece que a principal vantagem de contar com uma CCO é a possibilidade de organizar os processos internos de diferentes maneiras, independentemente do ramo em que o negócio atua. “A empresa ganha uma visão unificada de suas atividades, o que facilita a identificação de gargalos, ineficiências e riscos. Isso permite a otimização de recursos”, destaca. 

Assim, ao implementar uma CCO, um negócio da área do varejo, por exemplo, terá, em um só local, acesso a todos os dados gerais, como quantidade de compras no e-commerce, status de entregas dos pedidos aos clientes, número de visitantes no site em tempo real, entre outras informações.

Preocupação com cibersegurança

Para Boner, dados recentes reforçam a importância dos negócios adotarem mecanismos de proteção em tempos de riscos cibernéticos cada vez maiores. Um exemplo é uma pesquisa do Instituto Datafolha, realizada a pedido da Mastercard. O levantamento revelou que 64% das empresas brasileiras são alvo de fraudes e ataques digitais com média ou alta frequência.

Apesar de 79% das empresas alegarem ter um plano de resposta a ataques cibernéticos, somente um terço fez testes preventivos nos três meses anteriores à pesquisa. Além disso, 53% dos negócios afirmam ter dificuldade para contratar profissionais especializados em segurança digital.

Diante desse cenário, a CCO pode servir como uma solução para as empresas, afirma Boner. “Com o uso de tecnologias de monitoramento e sistemas de gestão de incidentes, a CCO permite a detecção precoce de falhas ou degradações de desempenho. Em síntese, ajuda a manter a operacionalidade dos serviços críticos e a assegurar uma experiência positiva tanto para os usuários internos quanto para os clientes finais”, conclui.

Para saber mais, basta acessar: https://www.globalweb.com.br/

© 2024 EPOP copyright all right reserved.