Logo EPOP fundo transparente

ITI recebe mercado de certificação digital

ITI recebe mercado de certificação digital
ITI recebe mercado de certificação digital

Entidades representativas da certificação digital foram recebidas, na última terça-feira (30/01) pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) em Brasília.

A pauta tratou sobre os projetos para o fortalecimento e modernização da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil, esclarecimentos sobre as preocupações das autoridades de registro pertinentes a projetos e mudanças no mercado, especialmente no que tange a questões normativas, e a recomposição do Comitê Gestor e seu retorno às atividades.

O principal destaque do encontro foi a demonstração da relevância e importância das autoridades de registro para a ICP-Brasil, que manifestaram seu desejo em participar como protagonistas do cenário de transformação e modernização a ser implementado, contribuindo com ideias e opiniões no desenho das mudanças que irão ocorrer.

Segundo o presidente executivo da Associação das Autoridades de Registro do Brasil (AARB), Jorge Prates, presente no encontro, as quase 2500 autoridades de registro empregam aproximadamente 44 mil agentes de registro no país. “É considerável o número de outros colaboradores ligados a diversos setores internos como tecnologia da informação, programação, recursos humanos, normas e compliance, auditoria, financeiros, comercial dentre outros. Este é um fato que aumenta consideravelmente a relevância das ARs com seu potencial econômico e, sobretudo, de empregabilidade”, disse.

“Essa estrutura de vanguarda, criada desde a constituição da ICP-Brasil, trouxe a capilaridade necessária para que o certificado digital pudesse chegar aos rincões do Brasil, e mais recentemente, do mundo, conferindo uma identidade digital segura ao cidadão e empresas”, assinalou o diretor da Associação, Bruno Linhares.

A AARB, juntamente com a Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), demonstrou interesse na manutenção da abertura dos canais de comunicação, propondo inclusive a recriação do Grupo de Trabalho da Comissão Técnica Executiva do Comitê Gestor da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – Cotec/CG-ICP-Brasil ou de grupos de trabalho técnicos que auxiliem nesse processo. Por fim, as entidades externaram a relevância da digitalização do Brasil e da necessidade do ITI nos debates no governo e na sociedade, sobretudo pelo entendimento técnico do órgão sobre as questões da cibersegurança.

Enylson Camolesi, que foi nomeado diretor presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) em 12 de dezembro de 2023, tratou, no encontro, da evolução tecnológica promovida pelo Gov.br e ouviu as demandas do segmento com relação a questões de segurança. Ressaltou, ainda, a intensificação de agendas ligadas a modernização da ICP-Brasil, reconstituição do Comitê Gestor e diálogo com as demais vozes do mercado e do Estado ligadas à tecnologia.

Camolesi também falou do desafio que é assumir a presidência do ITI, sobretudo neste momento de capitanear a Carteira Nacional de Identidade (CNI), com objetivo de possibilitar a identificação universal do cidadão brasileiro e ouviu o desejo das autoridades de registro de participarem desse projeto, com toda sua estrutura qualificada e preparada. Lembrou, ainda, que o ITI está aberto para contribuições que visem a modernização do país, destacando a importância das entidades da ICP-Brasil, em especial das autoridades de registro nesse cenário.

“É importante que as decisões sobre a modernização da ICP-Brasil levem em conta os aspectos econômicos e sociais de nosso segmento, sem esquecer da grande estrutura econômica, organizacional e os postos de trabalho gerados pelas Autoridades de Registro”, acrescentou o diretor da AARB, Eduardo Assis.

Jorge Prates reiterou o apoio à nova gestão e a capacidade de diálogo que o ITI tem com o mercado. “As autoridades de registro detém a expertise em atender diretamente o cliente final e conhece suas dores e experiências com o certificado digital. Os avanços tecnológicos urgem com as demandas prementes da sociedade brasileira, e as ações precisam ser rápidas, eficazes e levando em conta a preservação de empregos e de toda estrutura econômica que envolve nosso segmento. O ano de 2024 reserva grandes experiências e avanços para a ICP-Brasil”, completou.

© 2024 EPOP copyright all right reserved.