Logo EPOP fundo transparente

Redução de acidente em empresa de infraestrutura chega a 65%

A empresa dss+ acaba de anunciar a parceria com uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura brasileira, no desenvolvimento de uma cultura sustentável, para que ela possa operar de forma mais segura, reduzindo a repetição de acidentes e aumentando as barreiras de controle para eliminar aqueles que possam ser graves e até mesmo fatais.

No projeto, algumas ações foram implantadas para evoluir a transformação cultural da segurança na empresa, como uma revisão do modelo de governança e estrutura organizacional; mapeamento dos riscos críticos, definição dos principais controles e metodologias de gestão e integração dos riscos operacionais; capacitação e desenvolvimento da liderança para operar de forma segura; desenvolvimento de pessoas para praticar as capacidades técnicas e comportamentais dos colaboradores, entre outras.

Segundo Julio Albernaz, diretor geral da fornecedora de serviços de consultoria em gestão de operações, o setor de infraestrutura apresenta várias oportunidades na gestão de riscos operacionais. “Operamos um trabalho importante e necessário para que as empresas possam funcionar de forma mais segura, com compromisso de suas lideranças, uma gestão sobre seus desvios, disciplina operacional e uma governança estruturada em segurança”, afirma o executivo da dss+.

Em execução desde o começo do ano passado, o projeto conta com investimento de R$ 19 milhões e até o momento apresentou redução de 65% dos acidentes com afastamento. Além dos resultados, a criação de um modelo de governança estruturado em diferentes níveis, que visem gerenciar operações seguras em todo o grupo por meio do gerenciamento digital de dados, tem melhorado significativamente o processo de tomada de decisão e governança.

Entre as principais melhorias que estão sendo implementadas até o momento estão a evolução de uma cultura reativa para a operação segura em todos os níveis, na qual ações são tomadas somente quando ocorrem os acidentes, para uma cultura mais proativa; menor dependência do departamento de segurança e a liderança está tomando as rédeas da operação segura; implementação de ferramentas de gestão focadas em riscos operacionais; importância de se reportar acidentes e incidentes, para que suas causas raízes sejam identificadas e tratadas com a devida atenção; maior disciplina operacional, inclusive com as empresas contratadas e em obras realizadas por terceiros; maior facilidade no rastreamento de custos e benefícios gerados pelo aumento da disciplina operativa, gerando dados confiáveis para as decisões da governança.

Ainda segundo Albernaz, a empresa cumpre um importante papel junto às companhias. “Ao estabelecer essa parceria, estamos permitindo que a organização desenvolva capacidades organizacionais e humanas, gerencie riscos, melhore suas operações, atinja metas de sustentabilidade e opere com mais responsabilidade”.

Todo o projeto terá duração de 3 anos e se espera que, após a atuação da empresa, o projeto deixará um legado de conhecimento estruturado, líderes em todos os níveis preparados para o novo modelo de gestão com foco na operação segura e ferramentas de gestão pragmáticas implementadas, visando um processo de evolução cultural e melhoria contínua desempenho operacional da empresa.

© 2024 EPOP copyright all right reserved.