Huawei e Ocean Research and Conservation Association (ORCA) mostram como protegem a vida marinha na Irlanda

A Ocean Research and Conservation Association (ORCA, Associação de Conservação e Pesquisa Oceânica) da Irlanda e a Huawei divulgaram os principais achados mais recentes sobre proteção de vida marinha na Irlanda, descobertos durante seu trabalho conjunto no projeto Smart Whales Sounds. O anúncio aconteceu durante o OceanTech Summit no Castelo Baltimore irlandês.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20230914057517/pt/

On September 14, 2023, Huawei and the Ireland Ocean Research and Conservation Association (ORCA) jointly released the latest research on the marine life conservation in Ireland. (Photo: Huawei)

On September 14, 2023, Huawei and the Ireland Ocean Research and Conservation Association (ORCA) jointly released the latest research on the marine life conservation in Ireland. (Photo: Huawei)

As rotas marítimas no sul do mar celta irlandês estão contribuindo de forma significativa para a poluição sonora no ambiente marinho, descobriu o estudo conjunto. Pesquisas anteriores mostraram que o ruído oceânico pode afetar várias espécies marinhas, incluindo focas, peixes e até lulas; e pode ameaçar a sobrevivência das baleias.

Até agora, o sistema de detecção de várias espécies em tempo real mostrou que tem implicações práticas na conservação marinha. Ele fornece notificações em tempo real para as embarcações nas áreas onde as baleias estão presentes, graças ao seu novo sistema de aquisição de dados acústicos. O sistema pode potencialmente ajudar no planejamento de importante infraestrutura marinha, como instalações de energia renovável offshore, para minimizar o impacto do ruído na vida marinha durante a fase de construção.

Emer Keaveney, cofundadora e diretora executiva da ORCA Irlanda, afirmou:

“O ruído de embarcações e outras atividades humanas nas nossas águas pode ter um impacto extremamente prejudicial na vida marinha, como em baleias e golfinhos. O barulho de navios, como o zumbido baixo dos porta-contêineres, pode mascarar os chamados das baleias, afetar a comunicação animal e as importantes estratégias de história de vida, como alimentação coordenada ou a mudança dos animais de habitats importantes.

“Os avanços recentes na tecnologia fornecem maior oportunidade para usar essas inovações para o bem e garantir nosso entendimento do mundo natural. Para alcançar isso, estamos usando a ModelArts [plataforma de desenvolvimento de IA] da Huawei e armazenamento na nuvem, junto com aprendizado de máquina, a fim de automatizar o monitoramento da vida selvagem para a conservação marinha”.

Luis Neves, CEO da Global Enabling Sustainability Initiative, comentou:

“O trabalho de capturar som nos oceanos e aproveitar o poder da IA e da análise de big data para aprimorar nosso entendimento da ecologia marinha e suas interações complexas com várias ameaças é de suma importância. Esse trabalho não só facilita um engajamento público mais amplo, como também fortalece a eficácia das iniciativas de conservação, contribuindo, em última análise, para a sobrevivência e o bem-estar das espécies marinhas.

“Na GeSI, temos o orgulho de ter nosso membro Huawei assumindo a liderança e usando suas inovações e modelos sofisticados de IA/aprendizagem profunda para detectar e identificar automaticamente espécies de cetáceos e, assim, apoiar a preservação de golfinhos e baleias”.

Luke McDonnell, chefe de RP da Huawei Irlanda, afirmou:

“A Huawei acredita que ninguém deve ser deixado para trás no mundo digital, e temos feito da nossa missão colocar a inclusão digital em uma posição proeminente do nosso negócio. Além da proteção ambiental, acreditamos que as tecnologias digitais também desempenham um papel fundamental em muitas outras áreas. As tecnologias digitais, como a IA, a nuvem e o 5G, estão sendo rapidamente integradas e aplicadas extensivamente em várias indústrias. Isso está facilitando a transformação digital e o desenvolvimento socioeconômico sustentável, e trazendo benefícios tangíveis para a sociedade como um todo”.

Desde março de 2021 acontece o projeto Smart Whale Sounds da ORCA Irlanda em parceria com a Rainforest Connection (RFCx), com o suporte da Huawei Irlanda por meio da iniciativa TECH4ALL, sendo o primeiro estudo bioacústico marinho em tempo real no país. Uma análise preliminar sugeriu que a costa sul da Irlanda é um “centro de atividades” de cetáceos (baleias, golfinhos e botos). Os cetáceos constituem quase metade de todos os animais dentro das fronteiras marítimas e terrestres da Irlanda. Mundialmente, os mamíferos marinhos correspondem a um terço dos animais do planeta.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Olivia Zhang

[email protected]


Fonte: BUSINESS WIRE