Logo EPOP fundo transparente

Plataforma gratuita e digital conecta empresas e refugiados a ofertas de emprego

Plataforma gratuita e digital conecta empresas e refugiados a ofertas de emprego
Plataforma gratuita e digital conecta empresas e refugiados a ofertas de emprego

A partir do constante aumento de pessoas em situação de deslocamento forçado, que reflete novos e antigos conflitos globais, com o apoio e patrocínio do Acervo Africa, a Organização Não Governamental (ONG) Estou Refugiado cria a plataforma gratuita e digital Do Mundo. Lançada no dia 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, o objetivo é conectar empresas a pessoas em situação de refúgio e imigrantes em busca de trabalho.

A meta é que a ferramenta consiga ampliar sua base de atuação para países da América Latina e, em breve, possa também atuar em escala global. “Sempre foi uma vontade nossa ser um movimento social. Começamos trabalhando com a questão da empregabilidade formal, pois esse é o caminho mais rápido para devolver ao refugiado a profissão que exercia no país de origem ou a que gostaria de seguir em um novo lugar”, conta a fundadora e diretora executiva da Do Mundo, Luciana Maltchik Capobianco.

A falta de rede de contatos e o reconhecimento de qualificações são desafios comuns encontrados por quem chega a um novo país. Na Do Mundo, a ideia é que as empresas se cadastrem na plataforma digital de forma gratuita e tenham acesso rápido aos perfis em um banco de dados amplo e organizado. Os benefícios vão muito além da responsabilidade social ou da reputação da empresa pelo envolvimento com causas humanitárias. A valorização da diversidade ao ter pessoas de diferentes origens e que somam com experiências culturais amplas e novas perspectivas, incrementa a capacidade criativa e enriquece significativamente as relações interpessoais.

Cenário atual

Estudo recente da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) mostra que até o final de 2023, mais de 117 milhões de pessoas foram deslocadas à força devido a perseguições, violência, violações de direitos humanos e mudanças climáticas.

Segundo os dados da 9ª edição do Anuário Refúgio em Números do Observatório das Migrações Internacionais (OBMigra), o governo brasileiro reconheceu mais de 77 mil pessoas como refugiadas em 2023, o maior número ao longo de toda história do sistema de refúgio nacional. Para além da formalização, o ponto decisivo para adaptação a uma nova realidade é o acesso a oportunidades dignas de emprego que garantam a capacidade de subsistência e emancipação a médio prazo.

Sobre a ONG Estou Refugiado

A ONG Estou Refugiado atua há anos na inclusão e no enfrentamento do preconceito de refugiados e imigrantes, prestando auxílio emergencial a essas pessoas, além de manter dois abrigos na cidade de São Paulo e financiar aulas de português, essenciais para o acolhimento e a adaptação no Brasil.

Em 2015, um grupo de pessoas se uniu em um movimento social chamado Movimento Estou Refugiado, com o objetivo de atuar no acolhimento do estrangeiro que chega ao Brasil em busca de refúgio. A iniciativa partiu da premissa de que a questão dos refugiados estava envolta em uma densa nuvem de desinformação e preconceito e, em 2019, a Estou Refugiado tornou-se oficialmente uma Organização Não Governamental.

Neste 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, a ONG também lança a campanha “Passe pra frente” com um pocket show da cantora Fortuna, em um dos abrigos que coordenam, próximo ao centro de São Paulo. O foco é criar conhecimento em torno do tema, ampliando o número de embaixadores e o volume de doações, revertido integralmente para os projetos da Organização.

Para contribuir, basta acessar:

https://www.domundo.co/

Dados: www.unhcr.org/global-trends

© 2024 EPOP copyright all right reserved.