Logo EPOP fundo transparente

Robôs na indústria devem chegar a 700 mil unidades em 2026

Robôs na indústria devem chegar a 700 mil unidades em 2026

Cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, a robótica tem se tornado uma importante aliada no ultra desenvolvimento mundial e na aceleração do surgimento de novas tecnologias. De acordo com World Robotics 2023 Robôs Industriais, há uma projeção de se chegar a 700 mil unidades instaladas de robô em 2026. Para este ano, a meta é atingir 600 mil unidades instaladas em todo o mundo.

Esses números são puxados pelos setores automotivo e eletrônico, que são os principais consumidores da indústria robótica, segundo o estudo. E a China lidera este mercado mundial desde 2013. Em 2022, por exemplo, respondeu por 52% do total de instalações, com um 1,5 milhão de unidades, aponta o relatório.

Além da China, outros três países da Ásia concentram o mercado de robôs instalados: Japão e República da Coreia do Sul. O continente asiático, aliás, é o maior mercado de robôs industriais do mundo. Em 2022, foram instaladas 404.578 unidades, representando alta de 5% ante 385.143 unidades em 2021.

Para o engenheiro robótico e mestre em Robótica, André Luiz Gomes Ferreira, a robótica representa um futuro que já está sendo vivenciado. Segundo ele, a inserção de robôs no mundo promete revolucionar o cotidiano de várias maneiras. “Já estamos vendo uma crescente integração de robôs em nossas vidas, desde assistentes domésticos inteligentes até veículos autônomos. Os robôs podem ajudar em tarefas cotidianas, como limpeza, entrega de pacotes e até mesmo cuidados de saúde. À medida que a tecnologia avança, podemos esperar ver ainda mais aplicações práticas da robótica em diferentes setores, melhorando a eficiência e a qualidade de vida”, ressalta.

E o relatório anual da Federação Internacional de Robótica comprova essa tese defendida pelo engenheiro. Segundo o documento, em 2022, as instalações de robôs alcançaram novo recorde com 553.052 unidades em todo o Planeta, com destaque para a indústria eletrônica que detém 28% de todo o mercado de robôs.

Em segundo lugar vem a indústria automotiva, que responde por 25% das instalações, crescendo tanto no segmento de montadoras quanto no de fornecedores de peças. A indústria de máquinas manteve o terceiro lugar, com 12%, seguida pela indústria de plásticos e a indústria de produtos químicos (4%) e indústria de alimentos e bebidas (3%).

Robôs na ordem do dia

André Luiz Gomes Ferreira enfatiza que uma das principais vertentes da robótica é a criação de máquinas capazes de realizar tarefas complexas de forma autônoma, além de ser um “campo incrível”.

“Imagine um mundo onde robôs podem ajudar os seres humanos em uma variedade de atividades, desde a montagem de produtos em uma fábrica até a exploração de ambientes perigosos, como espaços subaquáticos ou planetas distantes. Com a engenharia robótica, podemos projetar e construir máquinas inteligentes que podem executar tarefas que seriam tediosas, perigosas ou impossíveis para os humanos realizarem sozinhos”, destaca o especialista.

Ele acrescenta que uma das tecnologias fundamentais que impulsionam os avanços na engenharia robótica é o machine learning e, em particular, o deep learning. Segundo o engenheiro, essas técnicas permitem que os robôs aprendam com dados e experiências anteriores, adaptando-se a novas situações e tomando decisões de forma mais inteligente. Ele cita como exemplo, um robô equipado com deep learning que pode aprender a reconhecer padrões em imagens para realizar tarefas de visão computacional, como identificar objetos ou navegar em ambientes desconhecidos.

“Isso significa que os robôs podem tomar decisões que antes só poderiam ser tomadas por seres humanos, baseadas em sua capacidade de entender e interpretar informações complexas”, diz.

O engenheiro robótico também cita o advento de veículos autônomos e de drones autônomos como exemplos concretos de como a robótica está revolucionando a tecnologia e o futuro do Planeta. “Se a Inteligência Artificial assusta, a Robótica é uma ótima aliada desse futuro que está mais presente do que nunca no dia a dia das pessoas e instituições. O futuro já está acontecendo!”, destaca.

Robôs no mundo 

Em todo o mundo, ainda segundo o relatório World Robotic 2023, cinco países detêm 79% das instalações globais de robôs: os três asiáticos já citados e, Estados Unidos e Alemanha. Juntos, somam 437.599 unidades instaladas. Na Europa, segundo maior mercado mundial, as instalações de robôs subiram 3%, para 84.226 unidades, em 2022. A Alemanha, o único europeu no top cinco mundial, respondeu por 25.636 unidades. A Itália, que é o segundo país da Europa com maior consumo da indústria robótica, cresceu 8%, chegando a 11.475 unidades. O terceiro maior mercado europeu, a França, ganhou 13%, instalando 7.380 unidades.

Nas Américas, as instalações subiram 8%, alcançando 56.053 unidades em 2022, superando o pico anterior de 55.212 unidades alcançadas em 2018. Os Estados Unidos são o maior mercado americano e respondeu por 71% das instalações nas Américas (39.576 unidades; +10%) em 2022. Os outros dois grandes mercados também estão na América do Norte: o México teve 6.000 unidades (+13%) e o Canadá 3.223 unidades (-24%) instaladas.

© 2024 EPOP copyright all right reserved.