Logo EPOP fundo transparente

Artistas transformam a rotina dos jovens e redes sociais indicam crescimento

Artistas transformam a rotina dos jovens e redes sociais indicam crescimento
Artistas transformam a rotina dos jovens e redes sociais indicam crescimento

De acordo com um estudo realizado pela LiveDune, ferramenta de gerenciamento de redes sociais, artistas como Caetano Veloso, Marisa Monte e Ivete Sangalo têm conquistado um público cada vez maior em suas redes, principalmente entre os jovens. Isso ocorre porque, como forma de entretenimento, a música pode ajudar a aumentar o foco e reduzir os níveis de ansiedade, o que pode contribuir para a criatividade e produtividade no trabalho.

Ao conectar os jovens com a história e reflexões profundas, as músicas antigas de Caetano Veloso remetem a outros períodos da história e cultura brasileira. Líder do movimento Tropicalismo, com uma ampla trajetória nos palcos, o disco Transa (1971) representa seu retorno ao Brasil, após exílio político no regime militar e foi comemorado em sua mais recente apresentação, no Festival Doce Maravilha, no Rio de Janeiro.

Por sua vez, iniciando sua carreira na Banda Eva, a cantora Ivete Sangalo tem como uma de suas principais referências, o carnaval brasileiro. A artista viraliza nas redes sociais por seus comentários em cima do palco durante os shows. Como exemplo de conexão com o público e o intuito de gerar experiências, através de sua turnê “Portas”, a cantora Marisa Monte informou ter colocado muito foco no audiovisual, onde a artista conta que a estética foi pensada para potencializar o sentido das palavras cantadas e a comunicação com o público, trazendo inspiração aos espectadores.

“Com as redes sociais, podemos entender o impacto que artistas tão conhecidos, como Caetano, Marisa e Ivete, diante de seus diferentes gêneros, inspiram a criatividade das pessoas, onde é possível ver claramente a conexão que eles tem com o público, através dos dados”, destaca Mónica Medina, especialista em marketing e Country Manager na LiveDune.

A Conexão com os Jovens

No final de 2022, uma pesquisa do Fan Study, ferramenta de análise do Spotify, identificou que os ouvintes mais jovens curtem músicas mais antigas. Para os ouvintes com menos de 25 anos, nos últimos quatro anos, a parcela do total de streams representada por músicas dos anos 80 aumentou 45%.

Nas redes sociais não é diferente, o crescimento constante no número de seguidores e a alta taxa de engajamento do público nos perfis destes artistas representam o impacto que eles têm na vida das pessoas. A participação de artistas consagrados nos festivais que possuem um público majoritariamente jovem reforça a admiração dos jovens pelos artistas. No perfil de Caetano, as publicações que recebem mais interações das pessoas também são sobre sua vida pessoal, recebendo, em média, mais de meio milhão de curtidas mensalmente, como mostra a pesquisa realizada pela LiveDune.

Seguida por mais de 35 milhões de pessoas, Ivete Sangalo traz energia em seus posicionamentos como artista, seja através de suas músicas ou pelas redes, onde suas publicações com maior engajamento do público são sobre sua vida pessoal, como fotos de suas família e viagens. Além disso, a quantidade de comentários nas publicações entre maio e julho, teve um salto de 106,94%, no perfil de Marisa Monte, trouxe o estudo. As publicações com maior interação do público são vídeos publicados de fãs cantando e se emocionando nas apresentações da artista, aproximando os espectadores do evento.

A Música no Ambiente de Trabalho

De acordo com um estudo guiado pelo Dr. David Lewis-Hodgson, da Mindlab International, uma seleção de músicas foi divulgada com a capacidade de reduzir o estresse e a ansiedade em até 65%. No ambiente corporativo, inserir música no dia a dia é uma prática cada vez mais adotada pelos jovens, revelando efeitos notáveis na produtividade e na criatividade. A escolha de uma trilha sonora reconfortante pode transformar um espaço de tarefas e compromissos, em um lugar descontraído, onde a música entra na rotina para potencializar o bem estar e, também, como uma válvula de escape para as tensões diárias.

Com facilidade de acesso às plataformas de streaming, esse hábito reflete a busca dos jovens por uma conexão emocional com as músicas que admiram, tornando o ambiente de trabalho não apenas mais eficiente, mas também mais enriquecedor, como informa o professor e sociólogo Dr. Marek Korczynski, através de um estudo sobre a música no trabalho, com uma visão sobre a divisão histórica entre trabalho e lazer, remetendo ao período de industrialização. Há também comprovações sobre a música deixar as pessoas mais inteligentes, facilitando o desenvolvimento do aprendizado, como mostram os testes realizados pela Universidade de Toronto, que indicou um aumento no QI de crianças, quando estavam em contato com diferentes aulas de músicas, em comparação às que não recebiam nenhuma aula relacionada às artes. 

Para Mónica Medina, com o ritmo frenético do dia a dia profissional, a música se torna uma ferramenta estratégica para o desenvolvimento pessoal e profissional das pessoas, proporcionando uma pausa essencial em meio à constante maratona de prazos e estratégias das agências e empresas, tornando o dia a dia das pessoas mais leve e produtivo.

As empresas que identificam as vantagens de utilizar a música como ferramenta para insights criativos, desenvolvem estratégias para implementar uma rotina mais acolhedora, como a playlist colaborativa da LiveDune, que conta com diversos gêneros musicais, do samba ao rock, passando pelas internacionais e brasilidades e o acesso à playlist criada no Spotify é aberto para todas as pessoas que ouvem músicas durante o trabalho poderem incluir suas preferências.

© 2024 EPOP copyright all right reserved.