Logo EPOP fundo transparente

Trabalhar de casa deixa pessoas mais felizes, diz pesquisa

Trabalhar de casa deixa pessoas mais felizes, diz pesquisa
Trabalhar de casa deixa pessoas mais felizes, diz pesquisa

Trabalhar de casa torna os profissionais pessoas mais felizes, uma vez que traz benefícios significativos para a saúde mental e física, refletindo também em uma maior satisfação com o trabalho. Essa foi a conclusão de uma pesquisa realizada pela University of South Australia, que analisou o home office durante quatro anos.

O estudo teve início antes da Covid-19 e observou o comportamento dos trabalhadores antes e durante a pandemia. Com isso, pode mostrar não só o impacto do confinamento como as mudanças de hábitos geradas pelo home office diante do cenário pandêmico. Participaram da pesquisa adultos australianos de meia-idade – em sua maioria mulheres – com boa escolaridade e famílias.

Os resultados mostraram que o trabalho remoto contribuiu para o aumento das horas de sono dos trabalhadores, economia de tempo com os deslocamentos, agora não mais necessários, e, consequentemente, mais disposição para atividades e cuidados pessoais. Além disso, o estudo mostrou que a flexibilidade para escolher trabalhar de casa contribuiu para a saúde mental e física dos profissionais.

Por outro lado, a pesquisa apontou um aumento no consumo de álcool e a dificuldade em se manter a coesão da equipe, já que o trabalho remoto pode afetar negativamente a colaboração em equipe, os laços sociais e as oportunidades de promoção. Ainda assim, o desempenho e a produtividade no trabalho permanecem estáveis com o home office e, em certa medida, até melhoram quando se trabalha a partir de casa, conforme o estudo.

Benefícios de trabalhar em casa

A pesquisa menciona a economia de tempo nos deslocamentos entre a casa e o escritório como um dos benefícios de trabalhar em casa. Esse tempo, de acordo com o estudo, passou a ser usado, dentre outras coisas, para atividades de lazer, maior período de sono e, até mesmo, cuidados pessoais. 

Conforme a pesquisa, o australiano médio gastava 4,5 horas por semana no deslocamento para o trabalho, o que piorava a saúde mental dos trabalhadores. Considerando que, no Brasil, alguns profissionais levam esse mesmo tempo por dia para chegar aos postos de trabalho, o benefício do home office pode ser muito superior aos trabalhadores brasileiros.

Dentre as atividades que podem ser desenvolvidas nesse tempo extra, a pesquisa aponta que os trabalhadores mudaram seus hábitos alimentares, deixando de consumir lanches rápidos, passando a preparar pratos mais saudáveis em casa, com o uso de frutas, verduras e laticínios.

Neste aspecto, o home office contribui, ainda, para a economia local, já que bairros considerados antes dormitórios passaram a ter um maior fluxo de pessoas no dia a dia. Como consequência, o trabalho em casa ajuda a redistribuir o consumo em diferentes partes das cidades, promovendo uma revitalização econômica em muitos bairros.

Além disso, trabalhadores mais satisfeitos e felizes tornam-se mais motivados e dedicados ao trabalho, o que ajuda não só na produtividade como na retenção de talentos. Outro benefício para as empresas é a economia com custos operacionais, como aluguel de escritórios e despesas relacionadas.

Nesse sentido, o estudo da University of South Australia conclui que o trabalho remoto “parece posicionar-se como uma opção entre muitas outras para apoiar um ambiente de trabalho melhor, mais inclusivo e flexível”.

Profissões para trabalhar em regime home office

A lista de profissões que permitem trabalhar em home office é extensa, porém não são todas as atividades que podem ser exercidas a partir de casa. Em alguns casos, as ações demandam o uso de equipamentos que não podem ser deslocados para a casa dos trabalhadores. Ou a própria natureza do trabalho exige que ele seja realizado presencialmente, sobretudo quando há o contato direto com outras pessoas.

Mas é possível encontrar desde vagas de assistente virtual até cargos de analista de dados ou de sistemas, por exemplo, para trabalhar a partir de casa. O trabalho remoto, geralmente, é disponível para atividades que exijam, basicamente, o acesso à internet e um computador para serem exercidas. Mas é importante que o profissional tenha, ainda, muita disciplina no home office para conseguir manter o ritmo do trabalho.

Dentre as profissões que têm permitido trabalhar de casa, as mais comuns são as relacionadas às áreas de tecnologia, administração, economia e ensino. Mas também  há atividades da área da saúde que estão migrando para o trabalho remoto, como consultas com algumas especialidades médicas à distância. A telemedicina tem crescido em várias partes do mundo, possibilitando alguns atendimentos médicos à distância, em videochamadas, como, por exemplo, sessões com psicólogos.

Quem procura um classificados de emprego como home office pode apostar, por exemplo, em cargos de professor, consultor, coach, contador, recursos humanos, editor de vídeos, web designer, social media, desenvolvedor de softwares e aplicativos, jornalista, produtor de conteúdo, revisor, gestor de tráfego, tradutor, dentre outros cargos que permitem trabalhar de casa.

© 2024 EPOP copyright all right reserved.